Poesia para vento haragano

25 de agosto 2015

És quente pois sopras do norte.

Teu movimento
transforma o azul do espaço,
trazendo a chuva plena de vida
para as plantações

O invisível torna-se visível…
a imagem do cavalo galopando,
selvagem pelos campos…

Quisera eu ter a força
que tem os ventos,
iria varrer dos pagos
tantos descontentamentos
Tocar em diversos tons
as plantas e plantações,
as rochas e os rios fazendo sons…

Este é o Vento Haragano
conhecedor de caminhos,
de movimento e vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *